Pronomes de tratamento

Oi filha,

Imagine que, ao nos encontrarmos, eu diga para você:

O que a senhora aprontou hoje?

Qual seria a sua reação?

Agora imagine que eu esteja me encontrando com uma cozinheira bem idosa e eu diga dessa vez:

O que a senhora aprontou hoje?

Qual seria a reação da cozinheira?

Essa diferença demonstra que o pronome de tratamento é fundamental na comunicação. Quem é educado sabe se dirigir ao próximo de uma forma adequada à ocasião e à pessoa com quem se fala.

Assim, quando falamos com pessoas do nosso convívio íntimo, usamos uma linguagem mais informal, mais íntima.

Por outro lado, quando formos falar com alguém mais velho, importante, de um grau hierárquico mais elevado ou de mais prestígio social, temos que utilizar uma linguagem mais formal. Note que essa maior formalidade vale para a escrita e para a fala.

Eu imagino  que você vai estar um pouco resistente a aprender certos pronomes de tratamento, pois quase não os utilizamos. Quando foi a última vez que você cruzou com um duque? Não vale o Duque da Turma da Mônica. Mas isso não muda o fato de termos que aprender a usar os pronomes de tratamento…


Vamos aos pronomes de tratamento:

Você Usado em tratamento informal, íntimo, familiar.
Senhor, Senhora Usado em tratamento formal, cerimonioso.
Vossa Senhoria Usado com pessoas com maior grau de prestígio. Geralmente empregado em textos escritos formais.
Vossa Excelência Usado com pessoas com alta autoridade (Presidente da República, Senadores, Deputados, Embaixadores).
Vossa Eminência Usado com cardeais.
Vossa Alteza Usado com príncipes e duques.
Vossa Santidade Usado com o Papa ou com o Dalai Lama.
Vossa Majestade Usado com reis ou imperadores.
Vossa Reverendíssima Usado com sacerdotes e religiosos em geral.

E apesar de haver vários tipos de pronome de tratamento, valem sempre as três regras:

  1. Quando nós falamos diretamente com a pessoa, sempre se usa o verbo na 3ª pessoa do singular (Ele, Ela).
    Exemplos:
    Vossa Alteza está apreciando a visita?
    Vossa Senhoria deve observar bem a pintura.
    Vossa Santidade é muito bem-vindo a Curitiba.
  2. Quando nós falamos sobre a pessoa com terceiros, não usamos o Vossa, mas sim o Sua. O verbo continua na 3ª pessoa do singular (Ele, Ela).
    Exemplos:
    Lucas, posso afirmar que Sua Alteza apreciou muito a visita.
    Fiquei feliz, Marta, pois Sua Senhoria observou bem a pintura.
    Vamos fazer de tudo para que Sua Santidade goste de Curitiba.
  3. Quando usamos o pronome de tratamento como vocativo (para chamar, avisar, interpelar), não usamos o Vossa ou o Sua.
    Exemplos:
    Cuidado, Excelência!
    Perdão, Alteza!
    Atenção, Majestade!

Faça agora o seguintes exercícios:

Qual a frase em que um pronome de tratamento está sendo usa de forma errada?

  • Sua Excelência, o Senhor Ministro, não compareceu à reunião.
  • Senhor Deputado, peço a Vossa Excelência que conclua a sua oração.
  • Sua Eminência, o Papa Francisco, assistiu à solenidade.
  • Procurei o chefe da repartição, mas Sua Senhoria se recusou a me ouvir.

Qual a frase tem o uso correto do pronome de tratamento?

  • Senhor Ministro, apresento a Vossa Senhoria a relação dos aprovados.
  • Ilustríssimo Senhor Diretor, solicitamos a Vossa Excelência a evacuação do prédio.
  • Sua Alteza, a rainha da Inglaterra, compareceu à cerimônia.
  • Senhor coordenador, é do conhecimento de Vossa Senhoria a nova reivindicação.

Beijo do pai!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s