Água: obtenção e tratamento

Quando vamos à torneira e temos água potável em abundância, não nos damos conta do quão essencial a água é para a vida. Sem ela, as coisas simplesmente não funcionam: temos sede, a agricultura não produz, os animais morrem, a indústria não funciona, temos menos energia elétrica e por aí vai.

Você deve se lembrar que conversamos sobre o general ateniense Cícero: ele sentiu na pele o que a falta de água e saneamento podem causar.

Acontece que, como você sabe, apenas 3% da água do planeta é doce e apenas 1% dessa água nos é acessível. Portanto, há pouca água doce no planeta e temos que cuidar bem do seu uso. Sem isso, não temos garantir nossa sobrevivência por aqui.


Água e seu tratamento

As fontes naturais de abastecimento de água doce são: água da chuva, rios, lagos e águas subterrâneas (aquíferos, mananciais).

Acontece que essa água doce não é necessariamente potável, isto é, se bebermos água diretamente de uma lagoa, podemos nos sentir mal ou mesmo pegar doenças graves. Assim, antes da água ser potável, ela precisa passar por um extenso tratamento.

As etapas do tratamento da água são as seguintes:

  1. Proteção aos mananciais: tem como objetivo evitar a poluição da água por detritos, impurezas de origem doméstica, agrícola ou industrial. Os mananciais são as fontes captação de água junto à natureza.
  2. Floculação: a água recebe substâncias químicas que reagem com as impurezas da água, formando flocos mais pesados que são removidos na etapa seguinte.
  3. Decantação: os flocos de sujeira são mais pesados do que a água e, depois de algumas horas, se depositam no fundo do tanque de decantação, onde são removidos.
  4. Filtração: a água passa por vários filtros, compostos por camadas de areia de diferentes espessuras, de forma a eliminar os flocos menores. Ao final desta etapa temos água límpida, livre de partículas, mas ainda imprópria para o consumo.
  5. Cloração: adição de cloro na água, de forma a destruir microorganismos nocivos ao homem, que não foram eliminados nas etapas anteriores. O cloro é considerado indispensável para a potabilização da água.
  6. Fluoretação: aplicação de flúor na água, a fim de colaborar para redução da incidência da cárie dentária na população.
  7. Análise laboratorial: a qualidade da água produzida é avaliada constantemente.
  8. Bombeamento: a água tratada é distribuída para as residências.

Longo o processo, né? Se dá trabalho para ler sobre ele, imagina o trabalhão de efetivamente realizar esse processo na prática! Portanto: economizar água, sempre!

As etapas de 2 a 8 acima são realizadas nas Estações de Tratatmento de Água (ETA), mantidas, no caso do Paraná, pela Sanepar.

As figuras a seguir ilustram as etapas do processo:

Esquema de Estação de Tratamento de Água (ETA).
Esquema de Estação de Tratamento de Água (ETA).
Esquema (bonito) de Estação de Tratamento de água.
Esquema (bonito) de Estação de Tratamento de água.
Imagem aérea de uma ETA nos Estados Unidos.
Imagem aérea de uma ETA nos Estados Unidos.

O vídeo a seguir tem qualidade ruim, mas um conteúdo excelente, mostrando na prática o processo de tratamento da água:

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s