Tratamento de esgoto

A vida normal de uma comunidade termina gerando despejos, que são materiais rejeitados ou eliminados por essa comunidade.

O sistema de esgotos visa eliminar o contato desses despejos (esgoto e dejetos humanos) com a população, águas de abastecimento, alimentos e vetores de doenças (insetos, em geral).

O sistema de esgotos, além reduzir os gastos com o tratamento da água de abastecimento, colabora na prevenção de doenças, bem como ajuda no combate à poluição.


Estação de Tratamento de Esgoto

Boa parte do tratamento de esgoto é realizado na Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), cuja função é tratar as águas contaminadas pela ação humana, antes que elas sejam devolvidas à natureza, de modo a não causar danos ambientais e à saúde. A ideia é devolver as águas numa qualidade igual ou superior à do rio que as recebem.

Em geral, a própria natureza é capaz tratar os contaminantes presentes nos rios, lagos e no mar. Mas o esgoto tem enormes quantidades de contaminantes, o que exige a ajuda de uma Estação de Tratamento de Esgoto. A ETE, basicamente, reproduz a ação da natureza só que de maneira bem mais rápida.

O tratamento numa ETE tem as seguintes etapas:

  • Gradeamento: o esgoto passa por grades, onde ocorre a remoção de sólidos grosseiros que estão em suspensão.
  • Desarenação: quando ocorre a remoção da areia por sedimentação.
  • Floculação: são lançados produtos químicos no esgoto a fim de causar o agrupamento das partículas nocivas, que serão removidas na próxima etapa.
  • Decantação Primária: consiste em separar o lodo do líquido (efluente bruto), por meio da sedimentação.
  • Tanque de Aeração: onde é removida a matéria orgânica. É realizada por meio da ação de microrganismos (bactérias, protozoários, fungos etc).
  • Decantação Secundária e Retorno do Lodo: ocorre a clarificação do efluente e o parte do lodo com os microorganismos volta ao sistema.
  • Elevatória do Lodo Excedente e Descarte do Lodo: onde acontece o descarte do lodo excedente que é direcionado para a seção de tratamento de lodo.
  • Adensamento do Lodo: redução do volume do lodo por meio de eliminação de água.
  • Digestão Anaeróbia: ocorre a eliminação de material causador de doenças presente no lodo fresco.

O lodo passa depois por uma série de tratamentos químicos, podendo ser usado para gerar biogás ou fertilizantes.

As etapas de uma ETA são esquematizadas na figura abaixo:

Esquema de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).
Esquema de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Beijo do pai.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s