Placas tectônicas

Oi filha!

Como sabemos, a crosta terrestre é formada por rochas em estado sólido e as camadas interiores contêm magma ou metal em estado líquido (exceto o núcleo interior, que é sólido). Mas hoje é conhecido que a crosta terrestre não é contínua ao longo do planeta, sendo dividida em vários “pedaços”, conhecidos como placas tectônicas.

O que explica a existência das placas tectônicas é a pressão existente no interior do planeta, que é capaz de romper a porção sólida superior da Terra, criando as fraturas, isto é, as descontinuidades da crosta terrestre.

Pressão oriunda do interior da Terra.
Pressão oriunda do interior da Terra.

E mais que isso, a pressão existente no interior da Terra faz com as placas tectônicas se movimentem continuadamente, de forma lenta, aos olhos humanos, mas nem tanto, em termos geológicos.

Existem várias placas tectônicas, conforme se pode observar no mapa abaixo. As principais placas tectônicas são: Placa do Pacífico, Placa Norte-Americana, Placa de Nazca, Placa do Caribe, Placa dos Cocos, Placa Sul-Americana, Placa Africana, Placa Antártida, Placa Euro-Asiática, Placa da Arábia, Placa do Irã, Placa das Filipinas e Placa Indo-australiana.

Principais placas tectônicas.
Principais placas tectônicas.

Movimentos das placas tectônicas

As placas tectônicas estão se movendo, mas nem sempre na mesma direção. Assim, há o afastamento, a colisão ou mesmo movimentos laterais entre as placas. Esses movimentos estão mostrados na figura a seguir.

Tipos de movimentos tectônicos.
Tipos de movimentos tectônicos.

Assim, podemos classificar os movimentos tectônicos em três tipos:

  • Movimentos convergentes (ou destrutivos): é o encontro de duas placas, com o afundamento de uma delas sob a outra (subducção). A Cordilheira dos Andes, é um exemplo de formação derivada desse movimento. Ou também é o encontro de duas placas, mas sem que haja o afundamento de uma sob a outra (obducção). Um exemplo é a falha geológica de San Andreas, na América do Norte
  • Movimentos divergentes (ou construtivos): é o afastamento entre duas placas tectônicas, com formação de fraturas, que são preenchidas por magma solidificado.
  • Movimentos transformantes (ou conservativos): ocorrem quando as placas roçam uma na outra.

Aquilo que hoje chamamos de Índia, não fazia parte da Ásia e o processo de inserção o choque de duas placas deu origem aos Himalaias. Veja a animação a seguir.

Além de alterar os relevos continentais e oceânicos, a movimentação das placas tectônicas também causa outros fenômenos, como terremotos e erupções de vulcões. O exemplo mais marcante é o Círculo de Fogo do Pacífico, onde os terremotos – e, consequentemente, os tsunamis – são frequentes e intensos.

Círculo de Fogo: ocorrência de vulcões no encontro entre placas tectônicas.
Círculo de Fogo: ocorrência de vulcões no encontro entre placas tectônicas.

Beijo do pai!

Advertisements

2 comments

  1. […] Durante muito tempo se suspeitou que os atuais continentes formassem uma única porção de terra, num passado remoto. Afinal, havia fósseis semelhantes em continentes muito separados entre si e a linha costeira de alguns continentes sugeria que eles fossem unidos no passado. É importante notar que essas observações sugiram antes do conhecimento a respeito das placas tectônicas! […]

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s