O período do Império em Roma

Oi filha querida,

Como vimos, Otávio foi o primeiro imperador romano e com ele teve início um período de paz e prosperidade, denominado Pax Romana.

Pax Romana é uma expressão em Latim e quer dizer, paz romana. Foi um período de dois séculos de relativa paz e muita prosperidade, ao longo do qual o Império Romano se expandiu sob o ponto de vista econômico, territorial e cultural.

O enorme território do Império era divido em diversas províncias, com administração, de certa forma, descentralizada. Observe: o poder era centralizado em Roma, mas as questões provinciais eram administradas localmente, por governadores romanos.

O exército romano se expandiu e se profissionalizou, tornando-se a força militar mais eficiente da época. Essa poderosa organização militar era dividida em legiões, formadas por aproximadamente 6.000 soldados. As legiões eram distribuídas ao longo das províncias romanas, de forma a garantir a seguranças das fonteiras do Império.

As legiões romanas não eram apenas um instrumento militar de conquista e projeção do poder de Roma, elas serviam para a expansão do modo de vida e da cultura romanas, por meio da disseminação dos costumes, das leis e da língua romanas.

Desta forma, como instrumentos administrativos, o uso das leis romanas e o emprego do Latim era regra em todo Império.

Assim chegamos ao centro do significado da Pax Romana: era uma paz armada, que garantia certa autonomia aos povos conquistados, desde que eles se submetessem ao domínio cultural e econômico por parte de Roma.

Províncias no Império Romano em 117 a.C..
Províncias no Império Romano em 117 a.C..

Economia na Roma Imperial

O Império Romano tinha uma economia sofisticada e regionalizada, em que a agricultura tinha um papel central. A produção de alimentos tinha prioridade. De modo geral, Roma intervinha administrativamente, ditando regras e cobrando impostos.

Havia diversas profissões na Roma Imperial: comerciantes de gado, artistas, comerciantes de azeite, ourives, condutores, pedreiros, pescadores, mercadores de sal, mercadores de tecido…

E continuava a haver escravidão: os escravos eram povos conquistados em guerras e faziam tarefas domésticas, trabalhavam no serviço público, na agricultura e na mineração. Criminosos também podiam ser escravizados.

No Império havia ainda produção e exportação de tecidos, mineração e metalurgia.

A vida econômica era suportada uma extensa rede de estradas e rotas marítimas e as províncias romanas tinham forte comércio entre si. As rotas comerciais romanas chegavam até à Índia e à China!

Rotas comerciais do Império Romano em 180 a.C..
Rotas comerciais do Império Romano em 180 a.C..

Era uma economia monetizada, isto é, usava o conceito de dinheiro. Como curiosidade, essas moedas eram:

  • Áureo: de ouro e valia 25 denários;
  • Denário: de prata e valia 4 sestércios;
  • Sestércio: de cobre e zinco, valia 4 asses;
  • Dupônio: de bronze e valia 2 asses;
  • Asse: de bronze e valia 4 quadrantes;
  • Quadrante: de bronze, moeda de mais baixo valor.
Moedas romanas: Áureo, Denário, Sestércio, Dupônio e Asse.
Moedas romanas: Áureo, Denário, Sestércio, Dupônio e Asse.

Beijo do pai!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s