Sujeito, predicado e tipos de sujeito

Oi filha,

Seguinte… Agora vamos falar de um assunto tipo assombração: trata-se de um tema que vai reaparecer continuadamente em sua vida acadêmica, pelo menos até o fim do ensino médio. Portanto, é algo que vale a pena aprender direito.


Sujeito e predicado

Podemos dividir uma oração em duas partes, sujeito e predicado, que são chamados de termos essenciais da oração, sem os quais a oração fica sem sentido. Assim, temos:

Sujeito: é o termo sobre o qual a oração informa algo.

Predicado: é o termo que contém o verbo e que informa algo sobre o sujeito.

No decorrer de seus estudos, você verá como, a partir destas duas definições bastante simples, será construída uma sofisticada classificação.


Tipos de sujeito

A tabela a seguir apresenta e explica os tipos de sujeito:

Tipo de sujeito Definição Exemplos
Determinado Ocorre quando se pode identificar na oração o elemento ao qual o predicado se refere.

Quando esse sujeito possui apenas um núcleo, é chamado de sujeito determinado simples (ou sujeito simples).

Quando esse sujeito possui mais de um núcleo, é chamado de sujeito determinado composto (ou sujeito composto).

Eles dormem cedo.
(Sujeito simples)

João e Maria costumam dormir cedo.
(Sujeito composto)

Indeterminado Ocorre quando é possível perceber que existe um elemento ao qual o predicado se refere, mas não conseguimos identificar qual ou quantos são estes elementos.

Acontece com o verbo na terceira pessoa do plural, sem referência a nenhum termo antecedente.

Ou se colocarmos o pronome se junto ao verbo na terceira pessoa do singular

Vieram cedo demais para a reunião.

Precisa-se de vidraceiro.

Desinencial
(ou elíptico)
(ou oculto)
Ocorre quando podemos perceber que o sujeito está presente de forma implícita na frase, mas não conseguimos encontrá-lo.

Seu reconhecimento é possível quando observamos a conjugação verbal, bem como o contexto em que está inserido.

Preparei a mala ontem à noite.
(sujeito eu)

Sentimos fome várias vezes ao dia.
(sujeito nós)

Inexistente
(ou oração sem sujeito)
Ocorre quando a oração um predicado que não se refere a sujeito algum.

Ocorre com verbos designam um fenômeno da natureza.

E ainda com os verbos impessoais (haver no sentido de existir; fazer, estar, haver e ser indicando tempo ou fenômenos da natureza; ser indicando tempo ou distância).

Choveu muito essa última semana.

Houve poucas vítimas no terremoto.

Faz tempo que eu não a vejo.

Ontem fez um tempo excelente.

São dezoito horas.

Está frio hoje.

São quinze quilômetros até a cidade.


Dica

Para facilmente encontrar o sujeito de uma oração pergunte-se o que é que faz a ação do verbo, ou quem é que faz a ação do verbo. Exemplos:

  • João e Maria entraram na floresta.
    (Quem é que entrou na floresta? João e Maria)
  • O dormitório estava completamente limpo.
    (O que é que estava completamente limpo? O dormitório)
  • Ao ouvirem o estrondo, fugiram todas as crianças.
    (Quem é que fugiu ao ouvir o estrondo? todas as crianças)

Exercícios

  1. Crie duas orações sem sujeito com o verbo haver.
  2. Crie duas orações sem sujeito com o verbo fazer.
  3. Crie duas orações sem sujeito com o verbo estar.
  4. Crie duas orações sem sujeito com o verbo ser.
  5. Faça estes exercícios.
  6. Agora faça mais estes exercícios.
  7. Qual a diferença entre sujeito desinencial e sujeito indeterminado?

Beijo do pai!

Advertisements

One comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s