Sujeito, predicado, objetos…

Oi filha,

Por várias vezes você já mostrou uma certa insegurança a respeito dos termos da oração: sujeito, predicado etc…

Como essa coisa ainda vai ficar bem mais complicada e não vai sair de sua vida acadêmica tão cedo, vamos reforçar seus conhecimentos até você vai ficar mais tranquila e segura.


Verbo

Já vimos que os verbos indicam:

  • Ação dos personagens.
  • Estado das pessoas e dos objetos.
  • Fenômenos da natureza.

slide_4


Frase e oração

Apesar de já termos estudado frase e oração, vamos recordar um pouco estes conceitos. Eles são a base de tudo: se os entendermos bem, todo o resto fica mais fácil.

Resumindo numa figura:

frase
Tipos de frase.

Em resumo: numa oração tem verbo.


Sujeito e predicado

Também já estudamos sujeito e predicado, mas o que estudamos pode se resumir na figura a seguir:

predicado-sujeito


Sujeito e predicado em detalhes

Já vimos os tipos de sujeito e hoje vamos ver mais detidamente os componentes do predicado. Fique calma, que tudo vai fazer sentido.

Os possíveis tipos de predicado são:

  • Predicado verbal
  • Predicado nominal
  • Predicado verbo-nominal

Predicado verbal

O predicado verbal é construído em torno de um verbo ou locução verbal que transmite uma ideia de ação.

O núcleo do predicado verbal é um verbo (chamado de verbo significativo) que traz em si a idéia de ação. Veremos depois que este verbo pode ser transitivo ou intransitivo.

Vamos fazer agora uma análise sintática da frase a seguir:

Aquele menino brincava com uma pipa.

  • Sujeito: Aquele menino
    (quem faz a ação?)
  • Núcleo do sujeito: menino
    (qual o termo essencial do sujeito, que não pode desaparecer?)
  • Predicado: brincava com uma pipa
    (o que se declara a respeito do sujeito?)
  • Tipo de predicado: verbal
    (pois o verbo brincar indica uma ação)
  • Núcleo do predicado verbal: brincava
    (qual o termo essencial do predicado, que não pode desaparecer?)

Exemplos de predicados verbais:

  • O professor já corrigiu as provas.
  • O Brasil foi descoberto por Cabral.
  • O viajante caminhava pela estrada.
  • A árvore pertence ao mundo da natureza.

Exercício: faça a análise sintática das duas última orações.


Predicado nominal

O predicado nominal construído em torno de um verbo de ligação (chamado de verbo copulativo) que não transmite uma ideia de ação, mas sim, liga o sujeito a uma qualidade ou a um estado.

O núcleo do predicado nominal é o predicativo do sujeito. Isso porque o verbo apenas faz a ligação com o que é importante, isto é, a qualidade ou estado do sujeito,

Vamos fazer agora uma análise sintática da frase a seguir:

A prova era difícil.

  • Sujeito: a prova
    (sobre quem o predicado fala, dando uma qualidade ou estado?)
  • Núcleo de sujeito: prova
    (qual o termo essencial do sujeito, que não pode desaparecer?)
  • Predicado: era difícil
    (o que se declara a respeito do sujeito?)
  • Tipo de Predicado: nominal
    (o verbo ser apenas liga o sujeito a uma qualidade ou estado)
  • Verbo de ligação: era
    (apenas liga o sujeito a uma qualidade ou estado)
  • Predicativo do sujeito: difícil
    (qualidade do sujeito)
  • Núcleo do predicado nominal: difícil
    (qual o termo essencial do predicativo sujeito, que não pode desaparecer?)

Mais exemplos de predicados nominais:

  • A criança ficou ferida.
  • Aquela mulher parece uma criança.
  • O cachorro está com fome.
  • O time do meu vizinho continuava muito ruim.

Exercício: faça a análise sintática das duas últimas orações.

Os principais verbos de ligação são

  • Ser
  • Estar
  • Parecer
  • Permanecer
  • Ficar
  • Continuar
  • Andar

Predicado verbo-nominal

É formado por um verbo de ação mais o predicativo do sujeito. O predicado verbo-nominal (PVN) nos dá duas informações: ação e estado. O núcleo do PVN é o verbo e o predicativo (nome).

Observação importante: no PVN o verbo é de ação, portanto não possui verbo de ligação.

Faremos a análise sintática da frase:

A criança brincava distraída.

  • Sujeito: A criança
    (sobre quem o predicado fala, dando uma qualidade ou estado?)
  • Núcleo do sujeito: criança
    (qual o termo essencial do sujeito, que não pode desaparecer?)
  • Predicado: brincava distraída.
    (o que se declara a respeito do sujeito?)
  • Tipo de predicado: verbo-nominal (ação+estado)
    (o verbo brincar indica uma ação do sujeito e também há, no predicado, uma qualidade ou estado, no caso, a palavra distraída)
  • Núcleo do predicado = brincava/distraída
    (quais os termos essenciais do predicativo sujeito, que não podem desaparecer?)

Uma estratégia para tratar o predicado verbo-nominal é dividir, mentalmente a oração original em duas. No exemplo acima, a frase:

A criança brincava distraída.

Seria dividida em:

A criança brincava. Ela estava distraída.

Com as orações divididas é possível perceber melhor o verbo de ação, brincar, e o predicativo do sujeito, distraída, que são os núcleos do predicado verbo-nominal.

Mais exemplos de predicados verbo-nominais.

  • A chuva caía fina.
  • O dentista voltou sério.
  • Fernando chegou ofegante à aula.
  • Os alunos saíram encantados do teatro.

Exercício: faça a análise sintática das duas últimas orações.


Exercícios

Faça os seguintes exercícios:


Transitividade dos verbos

Estudando em mais detalhes o predicado verbal, vemos que ele pode ser composto por alguns tipos de verbos:

  • Verbo intransitivo;
  • Verbo transitivo direto;
  • Verbo transitivo indireto;
  • Verbo transitivo direto e indireto.

Verbo intransitivo

Traz a ideia completa da ação, sem necessitar de um outro termo para completar o seu sentido. (diz-se que sua ação não transita).

Exemplo:

O avião caiu.

O verbo cair é intransitivo, já que traz um significado completo. Se desejarmos, podemos complementar a oração com outras informações:

Local: O avião caiu sobre as casas da periferia.

Modo: O avião caiu lentamente.

Tempo: O avião caiu no mês passado.

Essas informações ampliam o significado do verbo, mas não são necessárias para que se compreenda a informação básica, que contina sendo a mesma que a da oração original.


Verbo transitivo

Vem acompanhado por complemento que completa o sentido do verbo. Dizemos que o sentido desse verbo transita, isto é, segue adiante, integra-se aos complementos, para só então adquirir sentido completo.

Por exemplo:

  • Quando empregamos o verbo sentir, é preciso dizer o que se sente, caso contrário a oração fica sem sentido;
  • Ou quando usamos o verbo revelar, é preciso que se diga o que é revelado e para quem é revelado, caso contrário a oração fica sem sentido.

Assim, quem sente, sente algo; quem revela, revela algo a alguém.

Outro exemplo:

As crianças precisam de carinho.

  • Sujeito simples: as crianças.
    (quem sofre a ação?)
  • Núcleo do sujeito: crianças.
    (qual o termo essencial do sujeito, que não pode desaparecer?)
  • Predicado verbal: precisam de carinho.
    (o que se declara a respeito do sujeito?)
  • Verbo transitivo: precisam.
    (qual o termo essencial do predicado, que não pode desaparecer?)
  • Complemento verbal (objeto): de carinho.
    (qual o termo que é fundamental para complementar o sentido do verbo?)

O verbo transitivo pode ser:

Transitivo direto: quando o complemento vem ligado ao verbo diretamente, sem preposição.

Exemplo:

Nós escutamos nossa música favorita.

  • Sujeito simples: nós.
    (quem sofre a ação?)
  • Núcleo do sujeito: nós.
    (qual o termo essencial do sujeito, que não pode desaparecer?)
  • Predicado verbal: escutamos nossa música favorita.
    (o que se declara a respeito do sujeito?)
  • Verbo transitivo:escutamos.
    (qual o termo essencial do predicado, que não pode desaparecer?)
  • Complemento verbal (objeto direto, sem preposição): nossa música favorita.
    (qual o termo que é fundamental para complementar o sentido do verbo?)

Transitivo indireto: quando o complemento vem ligado ao verbo indiretamente, com preposição.

Exemplo:

Eu gosto de sorvete.

  • Sujeito simples: eu.
    (quem sofre a ação?)
  • Núcleo do sujeito: eu.
    (qual o termo essencial do sujeito, que não pode desaparecer?)
  • Predicado verbal: gosto de sorvete.
    (o que se declara a respeito do sujeito?)
  • Verbo transitivo: gosto.
    (qual o termo essencial do predicado, que não pode desaparecer?)
  • Complemento verbal (objeto indireto, com preposição de): de sorvete.
    (qual o termo que é fundamental para complementar o sentido do verbo?)

Transitivo direto e indireto: quando a ação contida no verbo transita para o complemento direta e indiretamente, ao mesmo tempo.

Exemplo:

Ela contou tudo ao namorado.

  • Sujeito simples: ela.
    (quem sofre a ação?)
  • Núcleo do sujeito: ela.
    (qual o termo essencial do sujeito, que não pode desaparecer?)
  • Predicado verbal: contou tudo ao namorado.
    (o que se declara a respeito do sujeito?)
  • Verbo transitivo: contou.
    (qual o termo essencial do predicado, que não pode desaparecer?)
  • Complemento verbal (objeto direto): tudo.
    (qual o termo que é fundamental para complementar o sentido do verbo?)
  • Complemento verbal (objeto indireto, com preposição a): ao namorado.
    (outro termo que é fundamental para complementar o sentido do verbo)

Dica

Quem tem um bom vocabulário, como você, pode usar a seguinte dica para saber a transitividade do verbo:

Usando o verbo a ser classificado, se pergunte:

  1. Quem , algo/alguém.
  2. Quem , + <preposição> algo/alguém.
  3. Quem  , algo/alguém, + <preposição> algo/alguém.

Se o verbo atende a 1, é transitivbo direto; se atende a 2, é transitivo indireto; e se atende a 3, é transitivo direto e indireto.

Exemplos:

  • Cantar: quem canta, canta algo. Transitivo direto;
  • Subir: quem sobe, sobe em algo. Transitivo indireto;
  • Vestir: quem veste, veste algo. Transitivo direto;
  • Vender: quem vende, vende algo a alguém. Transitivo direto e indireto. Mas pode ser apenas transitivo direto também.
  • Assistir: quem assiste (no sentido de ver), assiste algo. Transitivo direto;
  • Assistir: quem assiste (no sentido de ajudar), assite a alguém. Transitivo indireto.

Boa parte do que discutimos nesse post pode ser resumido no seguinte post:

esquema-verbos


Na linha do “mantendo o Papai feliz”

Observe que o verbo assistir é transitivo, sempre exigindo complemento.

Desta forma, a expressão tão comum no Paraná, eu estou assistindo, está errada pois assistir não é intransitivo. Deveria ser eu estou assistindo TV.

Minha filha amada e querida deixará o seu pai feliz e sempre usará o complemento verbal.


Importante

A classificação do verbo deve ser feita de acordo com o contexto e não isoladamente. Um mesmo verbo pode atuar ora como intransitivo, ora como de ligação.

  • O jovem anda devagar.
    (Aqui andar é verbo intransitivo, expressando uma ação)
  • O jovem anda preocupado.
    (Aqui andar é verbo de ligação, expressando um estado do sujeito)

Exercícios

Pratique seus conhecimentos com os seguintes exercícios.

Beijo do pai!

Advertisements

One comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s