Superfície terrestre e estrutura interna do planeta

Oi filha querida,

Como você já sabe, muitas vezes, estudamos um assunto repetidamente, durante vários anos… Parece que estudamos a mesma coisa, mas na verdade, a cada vez estamos estudando o assunto com uma perspectiva diferente, aprofundando o nosso conhecimento.

Alguns dos temas da proóxima prova de Geografia vão parece repetidos, mas não fique confiante demais: há uma abordagem mais sofisticada do que a que já foi estudada.

Agora vamos retomar o assunto da superfície terrestre.


Formas de relevo terrestre e placas tectônicas

Já conversamos sobre a estrutura interna da Terra neste post, reveja-o com atenção.

Reveja também a teoria das placas tectônicas, que estudamos neste post.

Reveja, com cuidado, as formas de relevo da superfície terrestre neste post do passado.


Impacto da estrutura interna do planeta sobre a superfície terrestre

Já sabemos que o planeta Terra é composto por ambientes como

  • Atmosfera;
  • Hidrosfera;
  • Biosfera;
  • Superfície.

O acesso à parte abaixo da superfície terrestre é muito limitado. As escavações e sondagens mais profundas já chegaram a cerca de 13 km de profundidade, enquanto o raio da terra é de quase 6.400 km.

É importante lembrar que o material no interior da Terra é sólido, com exceção apenas do núcleo externo, onde o material líquido metálico se movimenta, gerando correntes elétricas e o campo magnético da Terra.

Assim, o material do manto, ao contrário do que muitos crêem, é sólido, e só se torna líquido se uma ruptura na crosta alivia a pressão a que está submetido. Somente nesta situação é que o material do manto se liquefaz, e pode ser chamado de magma.


Tectônica de placas e as cadeias de montanhas

Os vulcões e terremotos são as formas mais intensas e rápidas de manifestação da dinâmica do planeta, ocorrendo tanto nos oceanos como nos continentes. São as válvulas de escape de energias acumuladas ao longo de anos, milhares ou milhões de anos.

Esses eventos indicam que no interior da Terra ocorrem fenômenos que liberam energia e se refletem na superfície, modificando-a. Há também formas lentas de manifestação da dinâmica interna terrestre.

Vimos que as placas tectônicas se movem em mútua aproximação ou distanciamento, a velocidades de alguns centímetros por ano, contribuindo para a incessante transformação da superfície terrestre.

As placas tectônicas se movimentam e este movimentos podem ser:

  • Divergentes: quando as placas se separam, criando fundo oceânico;
  • Convergentes: quando elas colidem, formando cadeias montanhosas continentais ou fechando oceanos;
  • Transformantes: quando uma placa passar ao lado da outra, com atrito, mas sem criar nem consumir material.
tect
Movimentação de placas tecônicas e impactos na superfície terrestre (em Espanhol).

Todos essas movimentações criam instabilidade tectônica, gerando a terremotos e vulcões


Terremotos

São tremores causados pela liberação da energia acumulada nas placas tectônicas quando elas se movimentam. Esses abalos variam muito de intensidade, duração e frequência, mas podem resultar em enormes modificações na superfície.

As regiões que sofrem a ação dos terremotos estão, geralmente, próximas das placas tectônicas e podem sofrer enrugamento, formando as cordilheiras continentais. Ocorrem terremotos onde as placas se movem lateralmente em sentidos opostos.

No mapa a seguir podemos observar que os terremotos se distribuem em faixas contínuas ao longo das fossas oceânicas e cadeias continentais e oceânicas:

ring_of_fire
Círculo de Fogo: ocorrência de vulcões no encontro entre placas tectônicas.

Existem terremotos que não são devidos aos movimentos das placas, mas são menos frequentes e menos intensos, sendo relacionados à falhas muito antigas na crosta.

sanfr
Em 1989 um terremoto em São Francisco (EUA) chegou a 7.2 na escala Richter e provocou enormes danos materiais.

Vulcões

O material rochoso em profundidade está submetido a enormes pressões e temperaturas. Quando a crosta sofre uma ruptura, esse material escapa por ela, ou extravasando na superfície (na forma de vulcões) ou ficando retido em câmaras magmáticas dentro da crosta. O material que extravasa por vulcões é composto por gases, lavas e cinzas.

Os vulcões podem ocorrer nos mares, formando ilhas em meio aos oceanos (Havaí, Açores etc), ou podem ocorrer nos continentes, gerando montanhas, como por exemplo: Estromboli e Vesúvio na Itália; Osorno e Vila Rica no Chile; Santa Helena nos EUA.

No fundo dos oceanos há verdadeiras cordilherias submarinas nos limites divergentes entre placas tectônicas. A lslândia representa parte de uma dessas cordilheiras acima do nível das águas.

maxresdefault
A erupção no Monte Pelée, na Ilha de Martinica, em 1902, matou todos os habitantes da ilha, exceto um deles, que estava na prisão.

Beijo do pai!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s