Relevo do Continente Americano

Oi filha querida,

Dando continuidade à preparação para a próxima prova de Geografia, agora vamos conversar sobre o relevo no Continente Americano.

É muito importante observar que a América do Norte e a América do Sul são semelhantes quando à disposição do relevo, ambas apresentando, no sentido oeste-leste: grandes cadeias de montanha, planícies centrais e planaltos.


América do Norte

A oeste existe um relevo muito acidentado, de formação mais recente, que apresenta grandes altitudes. Como vimos, é comum a ocorrência de terremotos e vulcões nessa área, consequência do encontro das Placas de Juan de Fuca e do Pacífico com a Norte-Americana.

Nos EUA e no Canadá, essa cadeia montahas é chamada de Montanhas Rochosas, o prolongamento dessa cadeia no México forma a Sierra Madre Oriental e a Sierra Madre Ocidental

As Montanhas Rochosas se subdividem em três partes:

  • Cadeia da Costa: acompanha o litoral do Pacifico, desde o Alasca até o México. É nessa cadeia que está a montanha mais alta da América do Norte: o monte Mackinley, no Alasca, 6.187 m acima do nível do mar.
  • Sierra Nevada: localizada entre a cadeia da Costa e os planaltos de grandes altitudes, em território dos EUA. A Sierra Nevada avança em direção norte, recebendo o nome de Serra das Cascatas, já em território canadense.
  • Montanhas Rochosas: localizada mais no interior da América do Norte, indo do Alasca ao México.

Entre a Sierras Madre Ocidental e a Sierra Madre Oriental estão os planaltos elevados do México. Ao norte se encontra o planalto Chihuahua. Ao sul, o planalto Anuahac, onde se localiza a cidade do México.

À medida que nos deslocamos para o leste, as altitudes diminuem, até que atinjamos a planície central, formada por um lento processo de deposição de sedimentos. São extensas planícies, em geral atravessadas por grandes rios.

Ao norte do Canadá, as planícies estão inclinadas para o norte, causando o direcionamento dos rios ou para a Baía de Hudson, ao leste, ou para a Bacia do Rio Mackenzie, ao norte. Merecem destaque entre os planaltos da América do Norte, o Planalto Canadense, o qual possui a forma de uma ferradura voltada para a baía do Rio Hudson.

Já no território dos EUA, as planícies estão inclinadas em direção ao sul, encaminhando as bacias dos rios Mississipi e Missouri para o Golfo do México.

É importante mencionar a Planície do Rio São Lorenço, que percorre o vale de mesmo nome, atravessando a área mais povoada do Canadá. Possui grande importância econômica.

Há também uma região de pradarias, próximas aos Grandes Lagos, áreas intensamente cultivadas, com muita importância para o trigo.

Outro destaque é a Planície Central dos EUA, que é atravessada por diversos rios. Trata-se também uma área de intensa atividade agrícola, com destaque para trigo, milho e algodão. É a região menos povoada dos EUA.

Continuando em direção ao leste, as altitudes aumentam novamente, até que chegamos aos Montes Apalaches, que são cadeias antigas, que sofreram muito desgaste e apresentam altitudes médias, com no máximo 2.000 m.

Uma vez ultrapassados os Montes Apalaches, chegamos à planíecie litorânea, banhada pelo Oceano Atlântico.

NorteCent
Relevo da América do Norte e da América Central.

América Central

Apresenta suas maiores altitudes na porção oeste, próxima ao Pacífico. Ao centro, há planaltos elevados, até que se chega nas planícies costeiras do Atlântico, compostas por planaltos de altitudes bastante modestas e por planícies costeiras.

As ilhas do Caribe são de formação vulcânica, existindo alguns deles ainda em atividade.

O solo da América Central é intensamente aproveitado para a agricultura, especialmente para o cultivo de frutas tropicais e de café.


América do Sul

Apresenta cadeias de grande elevação no oeste, resultantes da ação das Placas de Nazca e Sul-Americana, chamadas de Cordilheira dos Andes.

A Cordilheira dos Andes é formada pelo alinhamento de numerosas montanhas, extendendo-se da Venezuela até o extremo sul do Chile. Possui cerca de 7.500 km de extensão e 300 km de largura. Em termos de comprimento, é a maior cadeia de montanhas do mundo, com altitude média de 4.000 m. Seu ponto mais alto é o Pico do Aconcágua, com 6.962 m de altitude.  É uma região de intensa atividade sísmica e vulcanismo.

galeria-santiago-cordilheira-dos-andes-credito-thinkstock-181394313
Santiago, capital do Chile, fica aos pés da Cordilheira dos Andes.

Em alguns trechos, os Andes são formados por duas ou três cadeias paralelas. Entre estas cadeias estão localizados grandes planaltos elevados chamados de altiplanos, como os da Bolívia, do Peru e do Chile.

Prosseguindo em direção ao leste, chegamos na Planície do Chaco, que faz parte do Pantanal Mato-Grossense. Também merecem destaque a Planície do Amazonas, do Orinoco e a Platina.

Ainda em direção ao leste, mais próximo do Oceano Atlântico, chegamos a uma região composta por planaltos baixos e desgastados, de formação geológica antiga, constituídos por rochas cristalinas e metamórficas, que sofreram intensa erosão. Exemplos: Serra do Mar, Serra do Espinhaço e Serra de Diamantina.

mapa-fisico[1]
Relevo da América do Sul.
Beijo do pai!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s